23 jun 2015
O marketing está com um problema sério de marketing

O marketing está com um problema sério de marketing

24 Flares Facebook 6 LinkedIn 18 Twitter 0 Google+ 0 24 Flares ×

O marketing está com um problema sério de marketing.

Tenho visto cada vez mais profissionais discutindo o paradoxo do biscoito tostines.

As 10 sentenças que ouço quase que diariamente:

  1. Será que o marketing é despesa ou investimento?
  2. Quanto aumentarei minha receita se eu investir um tanto assim em marketing?
  3. Essas teorias de marketing só funcionam em empresas grandes e multinacionais que têm uma reputação consolidada!
  4. Não acredito que um site bonitinho vai trazer cliente algum! Eu vendo no tete-a-tete, olho no olho, um site serve apenas como elemento institucional e mais nada.
  5. Mídias sociais só servem para socializar, não ajudam empresa nenhuma a vender mais porque tem uma “fotinha fofa” com frase de autoajuda.
  6. Advogado que é advogado de verdade não precisa dessas ferramentas de comercialização de marketing. A OAB proíbe isto!
  7. Se eu falar que sou mais barato, vou parecer um supermercado fazendo propaganda as quartas-feiras.
  8. Se eu falar que tenho o melhor serviço ninguém vai acreditar apenas por eu dizer que tenho.
  9. Diferenciação e inovação? Não sou nenhuma empresa de tecnologia. Vendo serviços meu amigo!
  10. Se você diz que o marketing vai resolver isso e aquilo, porque sua empresa não é uma referência também?

Por que será que o marketing está com uma reputação tão ruim? É uma questão tão interessante que parece que o marketing é um ser de carne e osso que pode ser criticado, malhado e culpado por um monte de coisas.

Fato é que a maioria dos executivos  com quem falamos pensam que o marketing não têm toda essa credibilidade e que os profissionais de marketing não têm uma sólida compreensão de como os negócios funcionam. E que querem aplicar fórmulas numa espécie de CTRL C + CTRL V.

No geral, a função de marketing sofre com a falta de conscientização e engajamento.

Basta perguntar a qualquer executivo, principalmente de pequenas, médias e empresas familiares. Peça para eles definirem o que é marketing e como ele está ajudando sua empresa a vender mais ou a passar pela crise de um jeito mais “leve” e estruturada.

Muitos irão ter versões diferentes sobre os conceitos, misturarão propaganda, estratégia de comunicação, relações públicas, publicidade, anúncios, e até internet num balaio só.

Fato é que eles podem até afirmar que o marketing é sim um importante elemento para os negócios, mas “nos dias de hoje…”, “neste mundo todo mudado….”, “não funciona mais como antes ….”, “teria que investir milhares e milhares de reais …”, “não tenho tanto dinheiro assim, minhas prioridades são: sobreviver a crise”.

Falar nos dias de hoje: “compre aqui, por este e aquele motivo”, já não funciona mais.

Ainda mais quando não se consegue medir de forma eficaz o retorno sobre o investimento. E não me venha falar de investimento, quando a crise bate à porta, aliás, arromba mesmo!

Nós precisamos urgentemente restabelecer o respeito pelo Marketing. 

O marketing deveria impor respeito na condução dos negócios com uma simples atitude: Colocar os clientes no centro de tudo. Simples assim.

Alguns usaram o termo “foco no cliente”, “experiência de compra”, “fidelização”,  e mais uma série de blá, blá, blás que poluem os conceitos e fazem os executivos, (homens de negócios e não de marketing), terem verdadeira ojeriza de tanta bobagem e coisas  que parecem perfeita apenas no mundo das ideias. Lá no chão de fábrica, no chão da loja, ou na hora do cliente decidir por um serviço ou outro, a coisa é bem diferente.

Os profissionais de marketing deveriam entender que nada, absolutamente nada é criado a menos que sirva para atender alguma necessidade do cliente.

Em outras palavras, tudo o que se acredita que pode ser fundamental para o cliente é automaticamente fundamental para a sobrevivência do negócio.

Essa deveria ser a crença fundamental. O mantra diário de qualquer profissional de marketing. Caso contrário aquelas afirmações lá de cima continuarão colocando o marketing e tudo o que orbita ele (diga-se os marketeiros), em maus lençóis.

Apenas quando o marketing conseguir o envolvimento dos funcionários, dos executivos e aumentar as vendas, aí sim,  talvez, finalmente, ele restaure e recebe algum respeito.

E você, tem ouvido também que o marketing não está mais funcionando como antigamente e que ele passa por um sério problema de reputação?

Conte-nos sua experiência, ou o que anda ouvindo por aí sobre o marketing.

por André Medeiros

que nunca foi marketeiro, mas defende o marketing apenas porque não dá pra seguir sem ele.

André Medeiros
About André Medeiros

André Medeiros é sócio na Thinkers - Consultoria em Gestão. Especializada em pequenas, médias e empresas familiares.

Leave a Comment